Feira Future Print faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Tampografia para vidro, cerâmica e superfícies metálicas

Tampografia para vidro, cerâmica e superfícies metálicas.jpg
A tampografia é um processo de impressão que pode agregar no seu portfólio serigráfico.

No mercado de impressão, é vital avaliar formas de diversificar portfólio de produtos e serviços por meio de diferentes técnicas e métodos de impressão. Em muitos casos, novos processos surgem e evoluem a partir de aplicações mais simples e de menor escala. É o caso da tampografia. Esse processo de impressão em baixo-relevo, antes, servia basicamente como efeito decorativo. Hoje, pode ser uma grande força no portfólio de seu negócio.

"O diferencial da tampografia está justamente em sua aplicação de impressão para superfícies regulares e irregulares, feitas a partir de diferentes materiais, o que garante grande versatilidade de aplicações", afirma Bruno Carneiro, da TampoMax.

Há no mercado equipamentos que podem possibilitar a personalização de uma impressão em objetos em diferentes dimensões e superfícies. Com isso, diversos segmentos que demandam essa solução gráfica podem ter na tampografia uma resposta para a personalização de suas embalagens, copos, garrafas e diversos outros itens.

O processo de tampografia

Como vimos, o processo de tampografia consistia basicamente em uma impressão em baixo-relevo. Sua evolução e diversificação em aplicação passa a crescer à medida em que os clichês que recebem a tinta passam a ganhar maior complexidade e qualidade, enquanto novas técnicas se aprimoram. E isso é importante para que a tampografia saia do escopo da arte decorativa e ganhe maior viabilidade e aplicação comercial.

Como a denominação sugere, a tampografia consiste em transferir um clichê coberto de tinta para um tampão de impressão. Esse tampão é feito com uma mistura de borracha e silicone, o que faz com que ele possa ser aplicado em superfícies distintas, como vidro, cerâmica e metais. Sua flexibilidade também permite impressão em formatos variados, sejam eles planos, cilíndricos, regulares ou irregulares.

Carneiro explica que "a tampografia é um método de impressão que permite a transferência de uma imagem bidimensional para um objeto tridimensional. Ela pode ser considerada uma 'irmã' da serigrafia, pois é capaz de imprimir onde a tela serigráfica apresenta limites, oferecendo também um nível de impressão de altíssima qualidade".

Ainda, ela apresenta como diferenciais a possibilidade de se ter uma impressão de qualidade nos mais variados materiais e formatos. Além disso, permite que se trabalhe com artes de traços finos e grossos, em quadricromia. Quanto a ganhos produtivos, essa é uma técnica que permite operação com impressão contínua, sem demandar paradas frequentes para ajustes, o que oferece otimização do tempo e da velocidade de impressão e escalabilidade.

Para o mercado, oferecer o serviço de tampografia pode significar estender a impressão para diferentes objetos usados por diversos segmentos, como garrafas, frascos para produtos variados, copos, pratos, canecas, chaveiros, canetas, placas personalizadas, squeeze e muito mais.

Dicas para uso da tampografia para diferentes superfícies

Por se tratar de um método de impressão indireto, a tampografia exige que se tenha o máximo de cuidado com o processo de transferência na superfície desejada. Tecnologias como tampões antiestática ou tintas com componentes de rápida secagem são investimentos válidos caso se deseje iniciar uma grande produção com essa técnica.

Além disso, como explica Carneiro, "diferentes objetos pedem por tintas e moldes de melhor absorção pelo material. Além disso, é preciso optar por clichês e tinteiros que minimizem o volume de erros na impressão e tenham uma boa vida útil. Outra dica importante é ter um controle da temperatura do ambiente. O ideal é que a máquina e os materiais fiquem em ambientes estáveis, com temperatura entre 18 e 22º. Também deve-se atentar para fatores que afetam a evaporação de solventes - por exemplo, além da temperatura, a umidade. Alterar essas condições tende a afetar a eficácia da transferência de tinta. Por isso, não é recomendado operar esse tipo de maquinário e manusear insumos próximo de portas e janelas, é fundamental garantir a estabilidade do ambiente para um resultado bem-sucedido".

Para a impressão em vidro, cerâmica e superfícies metálicas, o especialista lembra de que "cada tipo de material requer uma tinta ideal, que vai trazer mais aderência conforme a superfície. Os testes de aderência são importantes para garantir o melhor resultado no trabalho".

Ainda, outro cuidado diz respeito à preocupação crescente quanto ao impacto ambiental causado pela impressão tampográfica. Por isso, é possível encontrar no mercado tintas com porcentagens reduzidas de solvente, bem como clichês de aço biodegradáveis, que não utilizam produtos químicos.

 

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Feira Futureprint lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar