Feira Future Print faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Personalização bem-sucedida! - resumo FuturePrint Xperience 05/11

Siga esses passos para uma personalização bem-sucedida!.jpg
Vai começar a personalizar produtos ou quer incrementar sua produção? Confira o que os nossos convidados indicam para o sucesso

Produtos personalizados estão ganhando cada vez mais espaços; sejam camisetas, mousepads, chinelos, canecas etc. Mas quais os primeiros passos? Moacir Ferreira, gestor e idealizador da Silk TV Academy indica o caminho: defina o que você vai produzir, afinal “personalização é um universo” devido a quantidade de itens que serão comercializados. “Descobrindo qual seu nicho, as possibilidades se abrem”, comenta.

Definido o produto fica mais fácil entender qual técnica - analógica ou digital – será utilizada. As técnicas analógicas abrangem serigrafia, tampografia e transfers, por exemplo, já no caso digital temos sublimação, dtg e digital solvente. Todas, calor, com vantagens e desvantagens.

Ferreira explica que a serigrafia tem um baixo investimento inicial podendo ser usado em pequenas, médias e grandes produções, tem um menor custo em escala e possibilita efeitos diferenciados (relevo, textura, estampa com diferentes alturas, efeito com glitter etc). “Mas tem como desvantagem a necessidade de ajustes, pré-impressão e necessidade de espaço para produzir em escala”, ensina.

A sublimação tem como vantagens a impressão em grande quantidade de materiais resinados de cores vivas e vibrantes, podendo ser realizada em pequenos espaços; um menor custo de mão de obra e mecanização, baixo investimento inicial, “Com tinta certa e impressora certa, pode ser numa impressora A4, mas tem como desvantagem a limitação de substratos, pois é necessário resina de poliéster, custo fixo por peça por  metro quadrado”.

Ferreira explica que o dtg também tem suas vantagens - impressão sob demanda, boa resistência, baixo tempo de ajuste – e desvantagens - limite de substratos para os pequenos formatos, custo fixo por peça por metro quadrado, médio investimento inicial e ausência de efeitos diferenciados (glitter, foil, relevos, texturas, etc).

5 passos para comprar equipamentos

Uma vez definido o caminho a ser seguido, Claudio Silva, sócio proprietário da Camisetas Rápidas, o primeiro passo para comprar equipamentos é planejar, identificar qual sua capacidade de produção, em seguida é necessário estudar sua concorrência; “você não precisa ter os mesmo equipamentos, mas saber o que ele possui, isso vai te ajudar e adquirir um produto de qualidade”, indica.

Ainda de acordo com Silva, o terceiro passo é optar por empresas que ofereçam suporte e treinamento para você produzir melhor, quer tenha insumos para te oferecer, que tenha assistência técnica. “A pós venda é importante, pois como dizem quem tem um não tem nenhum, se sua máquina quebrar em quanto tempo você volta a produzir?”.

O quarto passo envolve conhecer de maneira mais próxima o seu concorrente – que pode se tornar seu parceiro comercial em alguma situação -, que já deve ter o equipamento que você precisa.

Já o quinto e último passo envolve a lucratividade: como pagar pelo equipamento? Lógico que precisamos pagar pelo equipamento, mas o capital para pagá-lo deve vir da sua prestação de serviços, é esse dinheiro, de acordo com Silva que deve pagar pela sua máquina.

Novos clientes

Para o professor do Portal Sublimático, Nilson Tscherne, “como” é extremamente importante para conquistar clientes. “A venda é um tema ligado à imagem. Como você apresenta seu produto? No dia a dia somos impactados por muitas informações, qual linguagem usamos?”, questiona.

Tscherne afirma que devemos nos perceber como consumidores e empreendedores ao mesmo tempo e pensarmos se, sinceramente, compraríamos nosso produto. “Não basta expor o produto, mas o que há em volta dele, especialmente na internet”.

Sobre a conquista de clientes na internet, PH Oliveira, professor e coordenador da escola PhD de Impressão, afirma que uma ferramenta essencial é o marketing digital. E se você já tem uma cartela de clientes você pode usar o Facebook, mas não sua conta pessoal, mas uma conta “negócios”.

Primeiro é necessário criar uma conta para sua empresa, na página da rede social procure por “Business Manager Facebook”;

Busque por “público”, mas atenção, pois com o passar do tempo esse nome pode ser alterado para “cliente” ou “audiência”;

Em seguida vá em “Segmentação”, pois iremos vender para quem quer nosso produto;

Depois vá para “Público Personalizado” e nessa aba há vários botões, é onde iremos “subir” nossa lista de clientes e é onde “a mágica acontece” afirma Oliveira;

Automaticamente o Facebook vai localizar seus clientes e vai gerar anúncios para eles;

Você pode criar “Público Semelhante”, pois o Facebook vai dar a opção em localizarmos 1% ou 10% de pessoas semelhantes ao teu público;

Ali você encontrará mais pessoas semelhantes aos teus clientes, ali ainda é possível segmentar os anúncios para sua cidade.

 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar