Gestão

Vinis usados na área da saúde precisam ser mais resistentes

O mercado de vinis adesivos atrai clientes dos mais diferentes segmentos, já que o material pode ser usado para divulgar produtos, aumentar a visibilidade de um estabelecimento e até mesmo informar pessoas que passam ou trabalham por determinado local.

Mas para aproveitar todo o seu potencial, é preciso conhecer muito bem as características e processos de aplicação desse recurso. Na área da saúde, por exemplo, existem algumas particularidades que precisam ser seguidas para que o vinil tenha mais resistência. A seguir, nós explicamos cada uma delas para você. Confira:

Requisitos do vinil na área da saúde

Quando falamos de vinil na área da saúde, uma das exigências que pouca gente conhece é a de que eles precisam ter resistência ao hipoclorito de sódio (NaClO), comumente conhecido como água sanitária (lixívia ou barrela), e bastante utilizado não só para a limpeza em casa, mas também em hospitais, por sua ação antisséptica – o composto atua destruindo ou inativando micro-organismos patogênicos, algas e bactérias de vida livre.

“O vinil (PVC) é flexível, pois tem em sua formulação plastificantes (para dar flexibilidade e maciez) e, por isso, quando exposto a temperaturas altas, pode ser atacado por ácidos e álcalis (o hipoclorito é uma base)”, explica Eduardo Yamashita, consultor da área de comunicação visual da EMY Solution.

Por que seguir essas recomendações?

Recomenda-se que as imagens impressas no vinil na área da saúde sejam protegidas com filmes de poliéster, uma vez que eles têm excelente resistência aos produtos de limpeza utilizados em hospitais e clínicas.

Quando esse cuidado não é seguido, pode ocorrer o ressecamento do vinil, danificando a imagem ou informação que ali constava “As imagens começarão a apresentar ‘rachaduras’ em um curto espaço de tempo. Estes serão pontos potenciais para o levantamento das bordas do vinil, tornando possível a remoção da película aplicada”, complementa Eduardo.

Superfícies nas quais o vinil pode ser aplicado

Independentemente de ser usado na área da saúde ou não, o vinil também não pode ser aplicado em qualquer superfície.

Substratos sujos, que não sejam lisos ou estejam porosos, por exemplo, podem acarretar em perda de tempo e de dinheiro, tanto para o empreendedor quanto para o cliente.

Além disso, áreas de cimento e tijolos não devem receber a aplicação de vinil. Também é recomendado não utilizá-lo em locais em que a tinta esteja oxidada e desbotada ou a pintura esteja descascada. Substratos nessa condição não promovem uma boa fixação para o vinil.

Em contrapartida, substratos lisos e limpos são ideais para que o material apresente adesão a longo prazo.

De forma geral, o ideal é sempre realizar alguns testes antes das aplicações, especialmente quando falamos da área da saúde. Para tanto, basta aplicar um pequeno pedaço de vinil em um lugar discreto na superfície e ver como a aderência se dá. Este é um cuidado de extrema importância para garantir a qualidade do trabalho e, assim, fidelizar o cliente e garantir a satisfação pelo serviço contratado.

Você já conhecia os requisitos especiais dos vinis adesivos na área da saúde? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e fique por dentro de outras dicas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *