Feira Future Print faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Sitemap


Articles from 2020 In March


Como se proteger e se manter produtivo durante o covid-19

shutterstock_1643947495.jpg

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Feira Futureprint lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

Automatisa Laser Solutions no enfrentamento da Crise Covid-19

Untitled design (21).png

O Brasil enfrenta um momento sem precedentes na sua história. A pandemia do Covid-19, que chegou como um Tsunami no mundo, assolou o Brasil nos mais diversos aspectos. Em todos eles, o imperativo comum presente em todas as pessoas, é apenas um: o medo. O medo das famílias de adoecerem, de perderem seus entes queridos; das empresas por verem seus negócios paralisarem sem a certeza de quando isso irá acabar e até quando aguentam manter-se existindo; dos políticos de tomar um posicionamento frente à população, alguns preocupados verdadeiramente com as pessoas no aspecto da saúde e da economia, outros preocupados com a visibilidade e os ganhos ou perdas eleitorais; da comunidade médica, alguns sem precedentes suficientes para poder dar um posicionamento médico-científico à população, outros preocupados em tomarem uma posição segura quanto ao fato de que tal doença, embora nova, tem menos impactos que outras já conhecidas pelos brasileiros e pelo mundo.

Instalou-se uma crise generalizada em quase todos os setores, afetando desde a íntima saúde mental de cada indivíduo, até os mercados mais sólidos e promissores que há menos de poucas semanas comemoravam altíssimos índices de valorização na bolsa. O mundo desabou sobre a cabeça de quase todos e tudo aconteceu de uma única vez.

É precisamente neste momento que surge a necessidade de uma figura fundamental na história humana: a do líder. Leia-se líder não apenas aquelas pessoas que ocupam determinados cargos em empresas e instituições, mas sobretudo aqueles sujeitos que movem-se profundamente dentro dos problemas e são impulsionados a buscar a melhor solução no contexto. Essa tem sido uma das “estratégias fundamentais” da Automatisa: o fomento ao espírito de liderança, presente nas mais diferentes pessoas do seu time e que faz com que seja possível encontrar a solução ótima em cada situação. A segunda estratégia é a de ter valor transversal o do trabalho pois é ele que garante a alimentação, a manutenção da vida e viabiliza encontrar a solução para as adversidades.

A Automatisa Laser Solutions é uma empresa de médio porte, localizada no Sul do Brasil, SC. Pioneira no desenvolvimento de máquinas de corte e gravação a laser na América do Sul, hoje possui mais de 1.000 máquinas instaladas no Brasil e em mais 9 países.

Como qualquer outra empresa, a Automatisa sentiu os efeitos da crise Covid-19, mas a “forma mental” da empresa é e sempre foi a de tratar os desafios como oportunidades para o crescimento. Crescimento pode ser aumento de faturamento ou lucro, mas sobretudo quando o desafio deixa como legado o aprendizado para a empresa e para as pessoas que a compõem. Nos seus 18 anos de existência a Automatisa coleciona a experiência de muitas crises pelas quais passou e de todas elas resgatou lições que a está auxiliando a cruzar essa turbulência da melhor forma possível.

A primeira lição da empresa é a de ajudar as pessoas, inicialmente os líderes do seu time, a administrarem o medo. Como mencionado, o medo é o gatilho fundamental que gera dificuldades para sair da crise. Uma mente atemorizada não é capaz de encontrar a solução - que sempre existe - para os desafios. A estratégia de administração do medo é a da distração. Não manter o foco naquilo que amedronta, mas buscar aqueles elementos objetivos, concretos, que podem ser realizados na prática em prol da busca de uma situação melhor.

A segunda lição é cuidar da comunicação. Assim que a crise do Covid-19 iniciou, a Automatisa imediatamente estabeleceu uma comunicação clara e frequente com todos os colaboradores, procurando fornecer, sobretudo, segurança e bem estar. A comunicação precisa ser clara e assertiva, pois em situações de medo, onde cada pessoa tem os seus próprios desafios nas suas vidas privadas, não é possível menosprezar qualquer indicação de fragilidade. As pessoas precisam de ajuda.

A terceira lição é seguir a lei, trabalhar com racionalidade e ser responsável. Infelizmente foi inevitável precisar reduzir o número de colaboradores ativos, então a empresa adotou regime de home office para alguns colaboradores e permitiu que uma parte do time entrasse em férias para cumprir as orientações de isolamento social dadas pelo governo do Estado de SC e pelo Presidente da República. Mas mesmo dentro desses parâmetros, a empresa não poderia simplesmente abandonar seus clientes. Na vida empresarial existe um equilíbrio a ser encontrado e a empresa preparou um time estratégico que tem administrado durante esse período o atendimento aos clientes que estão operando dentro e fora do Brasil. Nenhum cliente da Automatisa têm estado desatendido, o que tem também estreitado ainda mais os laços já existentes entre eles e a empresa. Em situações como esta, fica claro que mesmo em um negócio B2B, estamos sempre estabelecendo relações entre pessoas.

A quarta lição é cuidar das relações financeiras e comerciais. Honrar os próprios compromissos financeiros é uma premissa básica de qualquer organização. As crises passam e a reputação permanece. Não se pode “abandonar” os compromissos assumidos e caso haja algum problema de fluxo de caixa, é prudente buscar renegociar com clareza, bom senso e buscando o termo equilibrado entre as partes. Do mesmo modo saber administrar a relação com clientes que sinalizam a inadimplência é muito importante e mostrar a responsabilidade que eles também têm, é fundamental.

A quinta lição é cuidar das pessoas de forma verdadeira e objetiva. Na Automatisa já há muitos anos existe um grande cuidado com a higiene nos ambientes. O álcool gel já era o melhor amigo nos setores, antes mesmo de conhecermos o Covid-19. Isso porque existem muitas outras viroses que afetam a saúde dos colaboradores e ao perceber esse efeito, a empresa imediatamente adotou a prática. Além disso, a Automatisa procura oferecer bebidas como chás naturais que fortalecem a imunidade das pessoas ao menos uma vez por semana. Não são atitudes que garantem imunidade contra o Covid-19, mas são atitudes de real cuidado com as pessoas e que, por consequência, em momentos como esse, colaboram para que o “exército de colaboradores” esteja mais forte para o enfrentamento de desafios como esse.

A sexta lição é de fazer parte da solução na comunidade. A Automatisa adota sempre uma atitude ativa na comunidade onde está inserida. Às vezes no âmbito da cidade, às vezes no âmbito  Estado e às vezes no âmbito do país. Para a atual situação a empresa, juntamente com entidades representativas, tem prestado apoio aos governos na busca de alternativas apartidárias de enfrentamento deste desafio e tem participado ativamente na busca de saídas seguras e equilibradas de recuperação, buscando preservar a manutenção da economia e dos empregos dos colaboradores e a segurança e saúde da população. Uma das iniciativas foi a de participar da fabricação de máscaras de proteção (face shields) em parceria com o Laboratório Pronto 3D da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), capitaneado pelo Prof. Dr. Salomão Ribas Gomes. Neste projeto a Automatisa cortou protótipos e diversas unidades para uso fora do ambiente médico. Além disso, está também participando de iniciativas de apoio ao Hospital Universitário de Florianópolis, disponibilizando seus equipamentos de corte e gravação a laser para a finalidade de produzir equipamentos de proteção e segurança de forma voluntária e engajada com o intuito de colaborar junto com todos para que possamos sair o mais breve possível dessa crise aguda.

Podem parecer atitudes simples, de pouco impacto, mas qualquer dessas atitudes exige que hajam norteadores sólidos, valores compartilhados pelas pessoas que constroem a Automatisa todos os dias – os de crise e os de alegria. Cada um na sua medida é um pouco líder quando toma para si a responsabilidade de buscar a solução. E com a soma da “mão na massa” dessas pessoas, a empresa vem dando seus passos firmes, dia após dia, na busca de construir uma história que valha a pena ser contada, por fazer alguma diferença, ainda que pequena, em nosso mundo.

Vamos sobreviver com a ajuda de todos para todos

Artigo José Luiz Tejon (11).png

Neste momento difícil para todos no mundo, o Brasil vai poder usar uma de suas maiores características: A criatividade.

Alguns exemplos já estão surgindo. Por aqui temos os supermercados estabelecendo horários para atender maiores de 60 anos e aumentando as entregas em casa. Confecção parando a linha de produtos para produzir máscara e empresas de cosméticos produzindo álcool em gel. Uma entregadora de alimentos montou um fundo para ajudar pequenos restaurantes, e serviços de streaming liberaram filmes e músicas. 

Quando tudo isso tiver passado,  vamos conhecer as empresas que efetivamente agiram com solidariedade e aquelas que usaram a capacidade máxima para parecer bonzinho e depois transformar você em assinante de alguma coisa.

 A UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas)  criou um fundo para ajudar os alunos mais carentes -  sim há alunos com poucos recursos nas universidades públicas e privadas -  e alguns desses jovens podem ser os cientistas que você tanto espera. E para quem chamou funcionário público de parasita, gostaria de dizer que minha irmã se aposentou como docente daquela universidade já fez uma contribuição , afinal de lá que vem seu pagamento. 

A atitude tomada pela empresa a qual eu represento no Brasil e que tem clientes no mundo todo foi disponibilizar chaves virtuais aos funcionários de clientes para que continuem desenvolvendo suas estampas trabalhando em casa. O suporte online continua com um rodízio de funcionários e duas pessoas sempre estão na sede na Inglaterra.

Na estamparia é muito comum se desenhar em casa e fornecer arquivos para as empresas de impressão. Até mesmo em cidades e países distantes. Falta agora trabalhar a distância com gerenciamento de cores, o que já é possível.

 

Eu tenho um sonho antigo que com muita ajuda um dia vai funcionar: Durante a Future Print montamos um circuito que explica como é a impressão em tecido das diversas formas oferecidas durante o evento. Contamos com a ajuda de diversos expositores e ao final do evento procuramos não deixar nem um metro de tecido para ir para o lixo. Eu gostaria um ano desses de integrar toda a feira de maneira a sobrar o mínimo de lixo possível. Escolas de moda podem produzir estampas, que podem ser impressas por expositores de impressoras que podem ser finalizadas por expositores de calandras e até costurado por empresas que vendem máquinas de costura. Feito isso o tecido final pode ser distribuído entre as mesmas escolas do início e entregue para instituições que dão cursos de apoio em comunidades. Não é nada fácil, mas é perfeitamente possível. Quem sabe essa união entre as empresas continue existindo e poderemos iniciar meu sonho.

Sugestão para pós corona vírus 

  • Mantenham a ajuda de fazer compras para idosos do seu prédio;
  • Continuem pedindo comida nos pequenos comércios do seu bairro;
  • Façam parcerias que só nesse momento vocês perceberam que vale a pena
  • Não entupam seus filhos de atividades durante a semana para que eles se tornem os melhores profissionais do mundo. Tirem um tempo para brincar, fazer lição ou ver um filme juntos. Talvez seja esse convívio que os torne seres  humanos de valores e, quem sabe, até os melhores profissionais do mundo.
  • Quando assinarem um curso online, disponibilizem para mais pessoas que não possam pagar. Não precisa ser uma Anitta, mas dá para ajudar. (Parabéns Anitta)
  • Continuem tocando e cantando na varanda ;
  • A experiência de quarentena ajudou-os a pensar na coletividade? Continuem!

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Feira Futureprint lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

O dia em que a Terra parou, como seguir adiante em tempos de incerteza?

Artigo José Luiz Tejon (10).png

O mundo inteiro balançou diante da Pandemia e no Brasil não foi diferente. Os principais estados, temendo a gravidade e a facilidade de contaminação do vírus acabaram tomando uma série de medidas, entre elas a paralisação de vários setores econômicos até segunda ordem.

Por outro lado, temos que nos programar para voltar as atividades assim que for autorizado.

Por isso eu preparei um passo a passo para você colocar em prática antes mesmo de voltar as atividades:

- Aproveite esse tempo de paralisação para fazer uma revisão completa do seu fluxo de caixa, sistema, estoque, produção, linha de produtos, mercado/nicho alvo, meios de comunicação e canais de venda. Promova um check-up em sua empresa para ter em mãos a sua realidade atual.

- Faça uma análise dos custos que podem ser evitados nesse momento, dos processos internos que podem se tornar menos engessados e mais práticos, dos canais de venda e o que pode ser otimizado em termos de atendimento online.

- Se você possui uma equipe de funcionários, faça reuniões online com a sua gerência e peça que cada um deles apresente um planejamento de retomada.

- Se você possui mídias sociais, prepare conteúdo que agregue valor na vida de seus clientes, continue gerando o relacionamento com a sua comunidade. Deixe claro que a sua empresa cuida da relação e vocês se preocupam com a vida de cada um deles.

Assim que for possível retomar as atividades, garanta que todos os seus funcionários tenham acesso a máscara e álcool em gel.

A máscara pode ser produzida de tecido, reutilizável. Procure por modelos de máscara na internet e o tipo de tecido mais adequado.

Solução de álcool hidratante (parecido com água em gel) pode ser fabricado a partir da combinação de 950gr de álcool 70º e 50gr de glicerina USP. Faça a mistura de forma adequada e gentilmente para não correr o risco de acidentes.

Faça uso da máscara enquanto estiver em ambiente compartilhado dentro da empresa e faça uso do álcool de tempos em tempos ao longo do expediente. Sempre lave a mão aplicando o procedimento indicado pela OMS.

Para o ambiente, faça uma diluição de 50gr de água sanitária para 950gr de água. Use essa solução nos tapetes da empresa para todos poderem limpar a sola do sapato, utilize nas bancadas, piso, mesas. Obs: Cuidado com os objetos cromados e de plástico, pois podem manchar ao entrar em contato com essa solução.

Toda encomenda que chegar ou sair da sua empresa, limpe com solução de água sanitária. Faça acordo com empresas de entrega, para você oferecer melhores condições de atendimento para o seu mercado.

Lembre-se o mercado estará diferente quando tudo voltar ao normal, por isso observe atentamente a resposta da economia. Será importante para você ajustar o modus operandi da sua empresa.

Para finalizar bem todos os insights que você pode implementar na sua empresa, lembre-se que quando tudo isso acabar o mercado vai precisar de empresas competentes para suprir a demanda e reestabelecer o equilíbrio econômico. Esse é um ótimo momento para sua empresa, faça dessa adversidade uma oportunidade. Esteja pronto para retornar as atividades se posicionando de uma forma ainda melhor no mercado.

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Feira Futureprint lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

Covid-19 – Uma lição preciosa da natureza

Artigo José Luiz Tejon (7).png

Não há nada no universo que seja só negativo ou positivo e fatos se interligam dinamicamente.  Recessões econômicas desaceleram negócios e eliminam empregos e negócios, mas promovem um choque de realidade no mundo. É certo que no cenário pós Covid-19 nada será como antes - relações sociais, políticas, de produção e venda. Muitas dores e coisas boas virão a reboque - menos é mais, sustentabilidade, conservação e reuso, redesign. Sem atenção, escutamos estas palavras há tempos. Agora devem se inserir na nova economia.

Políticos terão mais atenção pública sobre seus privilégios e golpes contra os bens nacionais. O desemprego dará margens a oportunistas, demagogos e alarmistas e instituições que incutem culpa e medo. Os menos afortunados e empresas de pequeno porte terão pela frente dias muito duros e oportunidades.

Covid-19, um organismo de 120 namômetros (nm=1 mm:1.000.000) é uma obra de arte do design natural. Simples, eficiente, fácil de funcionar no lugar certo. É uma lição sobre desenho de produtos eficientes e oportunos.  O “mercado global” do Covid-19 vinha sendo desenhado há muito tempo: processos industriais e de uso de água e energia assassinos; estilo de vida e consumo exacerbados, desatenção à saúde pública, globalização. Nunca a depressão minou tanto o sistema imunológico de crianças, adultos e velhos. No Brasil, todo dia, jogamos fora 40 toneladas de comida e 3,4 milhões de brasileiros passam fome (Embrapa). No ano, o mundo joga fora mais de 1,3 bilhão de toneladas de comida (30% da produção) e a cada 10 pessoas 1 passa fome (FAO).  Continuamos entupindo os oceanos, rios  e lixões com plástico. 50% das roupas fabricadas no mundo vão para o lixo em menos de 2 anos.  Todos nós erramos muito. A globalização distribuiu as consequências. Covid-19 é uma lição sobre simplicidade, eficiência e competência que nos serve pessoalmente e aos nossos produtos.

 Hora para revisar o design de nossa vida e empreendimentos

  1. Economia nundial – Covid-19 deve impor perda de pelo menos US$1 trilhão e recessão. A maioria das pessoas vai pesar muito mais antes de gastar dinheiro, vai mirar produtos úteis, duráveis e atemporais. O dominó derrubará encomendas, cadeias de suprimentos e até 25 milhões de empregos. Países exportadores de matérias primas e importadores de acabados, como o Brasil, vão perder mais enquanto que o mercado interno pode ser revigorado. Negócios de qualquer tamanho podem se beneficiar gerando produtos bem desenhados. As pessoas estarão mais sensíveis ao design que equilibra preço, qualidade, eficiência e facilidade de uso. Beleza sempre será importante, até em um pacote de feijão.
  2. Design é tudoDesign inovador é a solução de uma necessidade. O estado mental que projeta, constrói ou destrói a vida da pessoa, as escolhas e decisões são exemplos de design autoral. Sucesso, perdas e crises são consequências do design. Na maioria das empresas um produto principal sustenta as contas. É hora de eliminar produtos desnecessários. Isso também se aplica nas nossas vidas – o que e quem nos ajuda e nos atrapalha? Lembremo-nos do foco do Covid-19: eficiência e rapidez de ação sobre o alvo.
  3. Política –O governo brasileiro deve tomar posição rápida e firme em favor da indústria nacional, deve estancar a perda de empregos eliminando a corrupção e a gastança estatal que alimenta parasitas espalhados nas suas três esferas de poder. Nesta crise, o empresário Brasileiro, castigado por inúmeros tombos da economia, continuará lutando com o que tem, mas precisa ser prestigiado por quem legisla e por quem compra.
  4. É hora de fé, trabalho duro e prestígio ao brasileiro – Sem fé, auto estima e trabalho ninguém constrói nada. Nada de desânimo. Não é hora de preguiça. Sem trabalho direcionado a objetivos claros será impossível vencer. “Se você está atravessando o inferno vá em frente!”. (Winston Churchill durante a Segunda Guerra Mundial). Tenhamos fé em nós mesmos e vamos nos ajudar.

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Feira Futureprint lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

5 ações para vender mais pelo e-commerce (que você pode implantar agora mesmo)!

e-commerce covid 19.png

O e-commerce se tornou uma solução para manter as vendas nos últimos tempos, devido ao Covid-19. Entretanto, não basta “estar” na internet e aguardar para tirar pedidos. É necessário se mostrar presente, em um esforço constante para ser lembrado pelos seus clientes. Confira cinco ações que você pode fazer hoje mesmo e melhorar sua presença virtual:

  1. Informe-se sobre o funcionamento das transportadoras, se elas estão trabalhando nesses dias. Descubra quais delas estão funcionando normalmente e quais vão diminuir a frequência de atuação;
  2. Reorganize a sua oferta de produtos! Assim não serão apresentados aqueles que não poderão ser entregues, seja por causa da atual situação de isolamento ou de rotas comerciais suspensas;
  3. Deixe bem claras as condições de compra e de entrega!
  4. Invista nas chamadas “vitrines eficientes”, elas mostram produtos mais relevantes ao consumidor;
  5. Aposte em uma busca inteligente, para que o cliente tenha um fácil e rápido acesso aos produtos que procura.

 

 

 

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Feira Futureprint lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

Aumente suas vendas agora usando WhatsApp

whatsapp fp.png

Além de troca de memes, bons-dias e grupos de amigos e de família, o aplicativo de troca de mensagens é uma ferramenta para atender aos seus clientes e evitar prejuízos financeiros da sua empresa; você pode baixar em seu smartphone a versão “Business”.

  1. Baixe o WhatsApp Business e abra o app,
  2. Toque em "Concordar e Continuar",
  3. Permita que o aplicativo acesse contatos, fotos e arquivos,
  4. Insira e verifique seu número de telefone comercial.

Tenha um número exclusivo para os negócios, afinal isso garante privacidade para seu trabalho, além de tornar o atendimento mais profissional, seguro e organizado.

Coloque um link direcionando o cliente para seu contato nas suas redes sociais, nos seu site e e-mail:

Copie o link: http://api.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=5500000000000.

Coloque o seu número após a palvra o número 55, com o DDD da sua cidade, substituindo todos os zeros.

Para cidades que não usam o nono dígito, utilize o link: https://api.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=550000000000.

Atribua tags aos clientes para organizar os contatos de acordo com ordem de interesse, área de atuação, dúvidas, perfil ou qualquer outra categoria. Isso ajuda a focas atenções quando as vendas estiverem concentradas nessa plataforma.

Crie listas de contatos para enviar informativos, promoções e ofertas.

Use listas de transmissão, que são como os grupos normais que usamos dia-a-dia, mas os clientes recebem informações individualmente, ainda que o conteúdo seja enviado uma única vez. É possível ter listas com até 256 contatos. Para criar a sua:

Vá até a tela de conversas do WhatsApp, clique em “nova transmissão” e escolha a opção “nova lista”.

Selecione os contatos que deseja adicionar à sua lista e toque no ícone “criar”.

Altere o nome da lista e adicione outras pessoas.

Lembre-se que os contatos precisam estar na agenda do celular e o seu número deve estar registrado no celular do cliente.

 

 

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Feira Futureprint lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

6 passos importantes para a aplicação de vinis autoadesivos com qualidade

shutterstock_352156898.jpg

A aplicação de vinis autoadesivos é um recurso de decoração e comunicação visual muito versátil. De fato, ela pode ser utilizada para a produção de cartazes, banners, faixas, revestimentos, laminação de pisos, sinalização visual, envelopamento de carros, entre outras aplicações.

A técnica, quando bem desenvolvida, garante materiais com imagens atraentes aos olhos do público, com boa durabilidade e apelo estético. 

No entanto, para isso, é preciso evitar alguns erros comuns na aplicação de vinis autoadesivos. Problemas como bolhas de ar, rugosidades na instalação, ou mesmo a superfície do material começar rapidamente a levantar são rotineiros quando não se toma alguns cuidados. 

Para que você não enfrente esse problema ou a insatisfação de seus clientes, confira as dicas e boas práticas a seguir. 

Para evitar erros comuns na instalação desses materiais, é importante:

1. Limpar adequadamente a superfície

Para que a aplicação de vinis autoadesivos seja qualificada, é fundamental que, durante a preparação da superfície, essa seja limpa antes de receber o vinil. Gordura, piche ou sujeiras diversas poderão comprometer o trabalho e a melhor aderência entre o vinil e a superfície. 

A verdade é que, embora possa parecer algo menor, a falta de limpeza adequada é uma das principais causas de problemas de adesão do vinil autoadesivo. 

Esse processo pode ser feito inicialmente com detergentes (para retirar toda a sujeira solúvel em água) e, depois, com solventes específicos para remoção de graxas, silicone, cera, ou mesmo com a aplicação de outros líquidos de limpeza.

É importante ter atenção aos detalhes: bordas, emendas e rebites podem acumular poeira, umidade, fuligens e outros elementos que prejudicam a aplicação, a tornando falha. Depois, para finalizar a limpeza da superfície, uma boa prática é passar nela álcool isopropílico. 

Uma dica final, aqui, é sempre utilizar luvas para manusear a superfície a ser adesivada. As mãos podem conter gorduras, suor e outros elementos que prejudicam a limpeza da superfície e levam ao problema da baixa aderência do vinil. 

2. Ter atenção com a temperatura do ambiente de instalação

Recomenda-se que a aplicação de vinis autoadesivos seja feita sob temperatura entre 18 e 25ºC. Isso garante que suas propriedades características sejam mantidas, o que é uma segurança extra contra falhas, especialmente aquelas relacionadas ao reposicionamento da imagem. 

Agora, se a temperatura estiver mais elevada, o método de aplicação molhada pode ser uma boa aliada. Embora possa demandar mais tempo, ela ajuda a resfriar a superfície de instalação e, ainda, possibilita que o instalador reposicionar o vinil no local antes de dar início à espatulação. No entanto, para ter sucesso com essa técnica, é fundamental não utilizar sabão demais, pois isso pode prejudicar a capacidade de aderência (tack) do material. 

3. Ter atenção com a umidade

Esse é outro fator que interfere no sucesso da aplicação de vinis autoadesivos. Um ambiente com umidade excessiva pode amolecer demais o vinil. Já aqueles com falta de umidade podem deixar o vinil mais duro, tornando o processo de espatulação mais difícil, e levando a problemas como as indesejadas bolhas. 

4. Fazer uma espatulação cuidadosa

A espatulação apressada e descuidada pode causar problemas na aplicação de vinis autoadesivos. É preciso executar movimentos precisos e consistentes, com uma pressão adequada da espátula e com atenção às bordas da superfície para evitar falhas na aderência do vinil. 

5. Nunca alongar demais o vinil autoadesivo

Alguns instaladores têm o costume, ou acreditam ser necessário esticar bastante o vinil. No entanto, se isso for feito excessivamente - seja em superfícies planas, pouco curvadas ou com curvas complexas -, depois da aplicação, ele poderá levantar. Assim, para ter sucesso com a instalação, o vinil deve ser esticado apenas minimamente.

6. Não esquecer do pós-aquecimento

Essa etapa se dá após a aplicação em si, mas interfere na finalização e na qualidade do trabalho. Para executá-la, o vinil precisa já estar instalado, sem bolhas ou pontas descoladas. 

Ela consiste no aquecimento do vinil com um soprador térmico de ar quente mediante uma temperatura máxima (que comumente varia entre 100 e 150ºC), movendo o soprador com calma ao longo de toda a área da imagem. Isso deve ajudar a diminuir a tensão do vinil autoadesivo, a manter a sua memória e disposição no local correto.

 

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro da Feira Futureprint lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo webinars, whitepapers e muito mais.

Pré-tratamento para impressão em camisetas pretas

shutterstock_170414963.jpg

Dúvida da leitora Juliana Vaz

As camisetas pretas estão entre as preferidas de diversos públicos. Seja para receber estampa de bandas musicais, games, marca de empresas ou para personalizar uniformes, a camiseta preta apresenta uma estética diferenciada, que é apreciada e demandada pelo mercado. No entanto, sobretudo quem está começando no segmento de serigrafia, por vezes, deixa de trabalhar com a impressão em camisetas pretas em razão de alguns desafios e dificuldades encontrados para esse produto.

Então, para não perder negócios, é importante que os empreendedores saibam como extrair os melhores resultados ao trabalhar com camiseta preta. Para ajudar, preparamos algumas dicas sobre como fazer o pré-tratamento para impressão em camisetas pretas. Acompanhe.

Por que costuma ser difícil trabalhar com camisetas pretas?

Há alguns assuntos controversos no segmento de serigrafia, principalmente entre quem ingressou recentemente no mercado - e um deles é a impressão em camisetas pretas. Isso porque a atividade é conhecida por ser mais difícil e apresentar possibilidades expressivas de erros.

Felipe Simeoni, gerente de Marketing e Inteligência de Mercado da Global Química & Moda, explica que essa dificuldade se dá "porque, obrigatoriamente, utiliza-se a tinta branca para impressão. E, quando isso acontece, acrescentam-se duas etapas no processo: aplicação do prime e a secagem posterior à aplicação. Erros nessas etapas irão resultar em falhas no resultado final".

Dicas para fazer o pré-tratamento para impressão em camisetas pretas

O  pré-tratamento é um procedimento de preparação do tecido para o processo de impressão. Ele é muito importante para a impressão de camisetas pretas, já que auxilia na manutenção da cor da tinta sobre as fibras do tecido.

Simeoni esclarece que, antes de qualquer coisa, é "fundamental ter o processo de produção bem definido e, posteriormente, seguir esse procedimento. Outra questão importante é analisar o tecido, verificando se há muitos 'pelos', pois isso pode atrapalhar a qualidade da impressão em camisetas pretas".

Além disso, o gerente indica que "escolher o produto certo e de qualidade; utilizar a quantidade adequada, observando a indicação do fabricante, e ter cuidado no momento da aplicação, espalhando uniformemente, são ações importantes para o processo ser bem-sucedido e se evitar erros na impressão".

Assim, para fazer um bom pré-tratamento para impressão em camisetas pretas, é fundamental utilizar a quantidade apenas suficiente de prime, espalhando bem e uniformemente - o líquido deve umedecer homogeneamente a camiseta, sem apresentar excesso ou falta. Também é importante esperar que ele seque antes de iniciar a impressão - aqui, deve-se lembrar que essa não deve ser feita com o tecido úmido.

Outro cuidado que faz diferença no resultado final é verificar junto ao fornecedor da camiseta preta as configurações adequadas de pré-tratamento. Isso porque a taxa de absorção varia conforme fatores como marca do fabricante de camisetas - assim, algumas irão precisar de mais prime do que outras.

Em um primeiro momento, esses cuidados podem parecer desnecessários, mas a verdade é que são essenciais para garantir a boa qualidade da sua impressão em camisetas pretas.

Quais são os erros mais comuns?

Para Simeoni, os erros mais comuns são "passar o prime na quantidade errada e não o espalhar da forma correta. Outro problema bastante recorrente é secar a peça depois da impressão na prensa com temperatura ou pressão errada". Esse último ponto pode fazer com que a camiseta fique desbotada ou que a tinta fique manchada. Ainda, se o pré-tratamento feito não estiver uniforme, ou mesmo se ele estiver ausente na área de impressão, a qualidade da estampa será prejudicada.

Vale ressaltar que esse tipo de pré-tratamento para impressão em camisetas pretas é caracterizado comumente por ser um processo offline, isso é, que demanda um operador. Por isso, ele é suscetível a erros comuns de falha humana, que, para ser combatida, demanda o estabelecimento e a adoção consistente de métodos de trabalho mais eficientes e seguros.

Também é recomendado utilizar na prensa térmica papel Teflon ou papel siliconado, para evitar problemas e garantir a qualidade do trabalho.

 

A passagem da serigrafia têxtil para a impressão digital jato de tinta

Untitled design (10).png

Hoje todo o conjunto operacional das estamparias e outras manufaturas estão a bordo do gigantesco cargueiro a jato, que após uma breve viagem, aterrissará no futuro. A habilidade das novas gerações em programação e gerenciamento de máquinas e processos inteligentes cobot é a passagem para este futuro.

Apesar da ampla contribuição digital, a impressão têxtil continua sendo uma combinação de arte e ciência da imposição de imagens, cor e materiais em tecidos de vestuário e decoração, dinâmica que em algumas condições é melhor resolvida por serigrafia. Por muitas causas e eficiência de algumas soluções analógicas, o processo de estamparia é ainda dominado pelos sistemas plano e rotativo serigráfico dos anos de 1950 e 1960, contemporâneos dos primeiros computadores.

A estamparia serigráfica ainda predomina porque oferece preço baixo para tiragens grandes da mesma imagem e cores sem variantes, principalmente com tintas de pigmento. Porém os passos longos, caros e poluentes, complexas, lentos e dependentes de expertises técnicas vem reduzindo o espaço da serigrafia têxtil industrial. A tendência de troca do sistema de cilindros por digital jato de tinta vem se confirmando no crescimento das vendas de máquinas digitais e estacionamento das instalações de rotativa.

Além do custo, a redução dos volumes, o crescimento de coleções cápsula, diversificação de desenhos, a fabricação sob medida, próxima e nos pontos de venda, tem favorecido a estamparia digital jato de tinta.

Tudo indica que a impressão digital com pigmentos e sublimação aplicadas em camisetas, tops, bermudas, saias e outras peças menores seja o agente de viabilização da impressão junto do ponto de venda.