Gestão, Tendências

Passo a passo para criar uma gráfica online; confira

O mercado gráfico, assim como muitos outros, está passando por um período de transformações. Ainda assim, a comunicação impressa continua desempenhando um papel importante, haja vista o modelo de gráficas online que  tem ganhado cada vez mais espaço ao facilitar a contratação de serviços por meio da digitalização e derrubar muitas fronteiras.

A seguir, confira como criar um negócio desse tipo para acompanhar as movimentações do mercado e ganhar novos clientes.

O que é e quais das vantagens de uma gráfica online

“Entendemos uma gráfica online como a evolução dos processos de comercialização de produtos e serviços de impressão integrados à edição e logística de entrega. Todos trabalhando de forma sincronizada através da web”, define Martilio Bueno, CEO da Print One.

Para o profissional, as gráficas online começaram a disponibilizar um canal virtual para que os clientes realizem pedidos de orçamento e reimpressão. Com isso, todo o processo passa a acontecer de forma ágil, prática e inovadora.

“Esta praticidade dentro do processo web aumenta a capacidade da gráfica online no atendimento a grandes volumes de demandas, sejam elas para pequenas, médias ou grande tiragens. Enfim, um processo completo, desde a concepção de um produto gráfico, formação de preços, edição e logística.”

Por onde começar a empreender na área?

Para Bueno, o primeiro passo para abrir uma gráfica online é realizar uma imersão no mercado e na proposta da empresa. “Avalie seu modelo de negócios, diferenciais, perfil de clientes e posicionamento de mercado”, indica.

“Se sua gráfica está configurada para o atendimento a clientes corporativos e grandes volumes, certamente você terá dificuldades em abrir um canal de vendas B2C com foco no consumidor final e pequenas tiragens. Ainda que seja uma expectativa, ou pareça que as margens sejam maiores, na verdade, isso, muitas vezes, não ocorre.” ” 

Bueno explica que o modelo de negócios B2C, ou seja, focados no cliente final, tem uma sensibilidade de preços muito grande. “Uma pequena diferença em centavos pode trazer um número enorme de pedidos, como também pode frustrar o lojista, mesmo tendo investido em mídias online, Google, etc”, afirma.

Já para negócios focados em B2B, o modelo online ajuda a criar um canal de relacionamento mais intenso e efetivo. “É possível agregar processos mais produtivos e fidelizar  seus clientes, oferecendo ferramentas Web to Print para Edição, Gestão e Distribuição de impressos”, analisa o especialista.

Investimentos necessários

Depois de definir o modelo de atuação e dispor dos equipamentos adequados, a gráfica online deve considerar os seguintes investimentos:

  • Coordenador de e-commerce: profissional com formação em Administração, Marketing ou Comunicação. Facilidade em trabalhar em equipe, interação com todos os departamentos da gráfica. Conhecimento em mídias e redes sociais.
  • Plataforma Web to Print: e-commerce completo e integrado com recursos de edição, dados variáveis, geração de arquivos de impressão etc.
  • Mídia online: AdWords, Links patrocinados, Programa de Afiliados, Redes Sociais e demais canais online.

Por fim, tenha em mente que abrir uma gráfica online é sinônimo de iniciar uma atuação em outro mercado. Por isso, é preciso de planejamento, conhecimento, persistência e constantes revisões nas estratégias adotadas.

Quer saber mais sobre o assunto? Compartilhe a sua experiência conosco no campo de comentários abaixo e continue acompanhando nosso canal digital.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *