Gestão

Papéis sublimáticos: veja como identificar e armazenar corretamente

Existe uma grande variedade de papéis sublimáticos no mercado que, além de serem muito bem escolhidos para garantir bons resultados, precisam ser  armazenados de forma correta para que não haja desperdício.

“Costumo falar que devemos trabalhar seguindo protocolos. Afinal, são eles que vão garantir os melhores resultados. Minha área de atuação é a sublimação em pequenos formatos, tamanho A3 e A4, e posso afirmar que o desafio é ainda maior, uma vez que existem poucas empresas apostando diretamente no segmento em relação aos grandes formatos”, afirma Pedro Henrique Oliveira, professor de sublimação em pequenos formatos da PhD Sublimação.

Pensando nisso, preparamos um guia simples e fácil para que você consiga identificar e manusear os papéis sublimáticos de forma correta e, assim, não perder tempo ou dinheiro. Confira!

Cada trabalho exige papéis sublimáticos diferentes

“Vamos, primeiramente, esclarecer que a função do papel na sublimação é transportar a tinta para o substrato. E assim como existem transportes adequados para cada rodovia, há um papel indicado para cada trabalho, embora seja possível e comum no mercado a utilização do mesmo tipo de papel para vários substratos”, comenta o especialista.

Para facilitar essa identificação, o especialista menciona dois tipos de papéis sublimáticos para grandes e pequenos formatos. “Nos grandes formatos,que são utilizados em bobinas (rolos) para alguns nichos, como esportivo e moda em geral, é percebido um consumo do papel chamado monolúcido. Esse papel não recebe um tratamento químico, mas tem uma face brilhante. Ainda assim, podemos enquadrá-lo como sendo um papel comum. Em contrapartida, o papel tratado recebe um tratamento químico, que tem como principal função deixar a tinta na superfície dele e, assim, ter uma alta taxa de transferência da estampa para o substrato.”

Já para os pequenos formatos, o professor cita o papel sulfite e os tratados: “os papéis tratados estão ganhando mais espaço, com muitas empresas lançando e apostando nesse nicho. Dessa forma, é possível ter uma taxa de transferência alta de tinta sem ser tão sensível ao toque humano, clima e utilização na impressora.”

Onde armazenar os papéis sublimáticos

Marco Aurelio, idealizador do Estampa Web, recomenda, antes de tudo, que a compra de estoque não seja exagerada: “tenha um estoque proporcional à sua produção e não compre papel para usar por longos períodos, pois isso pode ocasionar problemas de deterioração, mesmo com a armazenagem correta”, afirma.

De acordo com o especialista, vale prestar atenção, também, à superfície em que o papel ficará armazenado: “ela deve ser lisa para que o papel não crie vincos. Também é fundamental não deixar o papel muito próximo a fontes de calor, luz, sujeira e pó”, indica.

Ele atenta, também, para a umidade do local em que os papéis sublimáticos ficarão. Esse é o ponto mais importante da armazenagem. Especialmente quando se fala de papéis com gramatura baixa, a umidade fará com que eles enverguem e não estejam mais adequados para a impressão.

Por fim, recomenda-se armazenar as folhas em uma estufa simples e que pode ser encontrada em qualquer papelaria: “Para rolos, é melhor armazenar em um local acondicionado e não muito próximo a prensa”, conclui.

Outros cuidados que devem ser tomados

O professor Pedro Henrique salienta que deixar os papéis sublimáticos em locais arejados e secos é ainda mais importante para papéis tratados. Afinal, o efeito “canoa” gera problemas no momento da impressão: “é preciso, também, levar em consideração outros fatores, como clima da sua região, gramatura e manuseio. Os papéis para pequenos formatos já estão chegando dentro de caixas e embalagens próprias, justamente para evitar o contato com o ambiente. Esse cuidado também deve ser levado para os grandes formatos: devemos cuidar de uma bobina de 1,6m X 100m da mesma forma como cuidamos de um papel A3 ou A4”.

Além disso,  recomenda-se usar o papel apenas no momento exato em que a impressão for realizada.“O uso e armazenamento de papéis na sublimação é um tema para páginas e páginas, mas deixo um conselho: siga protocolos, não pule etapas, pois a combinação de todos os cuidados resultará em um belo trabalho e consequentemente sucesso no seu empreendimento”, acrescenta.

Ficou com alguma dúvida sobre papéis sublimáticos? Deixe o seu comentários no campo abaixo e continue acompanhando o nosso canal de conteúdo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *