Feira Future Print faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Confecção 4.0: como a indústria impacta o setor?

Confecção 4.0: como a indústria impacta o setor?

A Indústria 4.0 representa a automação e o uso da tecnologia para otimizar processos, conectar máquinas e sistemas, usar o Big Data, entre outros, para aumentar a produtividade e reduzir o custo nos negócios. Na Confecção 4.0, essas tecnologias permitem diminuir desperdícios, aumentar a produtividade, fabricar produtos personalizados e tomar decisões em tempo real, baseadas em dados confiáveis de mercado.

Esse é um processo que já está acontecendo. Portanto, é fundamental entender o que muda na Confecção 4.0 e como você pode se preparar desde já para atuar nesse mercado totalmente inovador e ágil.

Afinal, o que é Confecção 4.0?

"Confecção 4.0 é a integração da inteligência artificial aliada à automação de processos no sistema tradicional de manufatura. Na prática, são equipamentos robotizados e operados por softwares capazes de aprender e gerar aperfeiçoamento constante na execução. Em alguns casos, podendo ser operados até mesmo remotamente (por tablets ou smartphone)", explica Pedro Dupláa S. Ferreira, diretor comercial da ArtZone - Arte e Tecnologia.

No segmento têxtil, as tecnologias que surgiram a partir da Indústria 4.0 possibilitaram diminuir o tempo de produção e de custos, além de contribuir para reduzir também as sobras e os poluentes. Como resultado, a produtividade e, consequentemente, o faturamento são maiores.

Outro ponto importante da Confecção 4.0 é a aplicação do Big Data e da Inteligência Artificial (IA) para identificar tendências e pesquisar demandas de mercado - tudo isso sem precisar viajar para os grandes centros de moda e em tempo real.

Os benefícios da Confecção 4.0

A Indústria 4.0 traz uma série de benefícios para os negócios que se adaptarem, entre eles:

  • Aumento da produtividade e da qualidade (repetibilidade e padrão);
  • Redução de custos, tempo, retrabalho e segunda qualidade, geração de resíduos e espaço físico;
  • Operação de produção com equipe reduzida ou, em alguns casos, até mesmo remoto.

Ainda vale dizer que a tecnologia permite a criação de protótipos para avaliar as peças de forma virtual e com custo baixo. Assim, ganha-se muito mais agilidade para lançar novos produtos e há uma segurança maior de que aquele item realmente terá potencial de ganhar mercado.

Modismo ou realidade?

Apesar de se falar muito sobre Indústria 4.0, nota-se que a movimentação para a modernização ainda não é tão grande no Brasil. No entanto, essa não é uma moda que vai passar em breve - portanto, é preciso se adaptar o quanto antes.

"A Confecção 4.0 é uma realidade que está cada vez mais presente, não só na confecção, mas nos demais mercados de manufatura. Alguns países já estão ensaiando o salto para a Indústria 5.0", complementa Ferreira.

É fato que modernizar fábricas exige altos investimentos. No entanto, dar esse próximo passo em direção à Confecção 4.0 será determinante para se manter competitivo no mercado. Para isso, é essencial trazer um planejamento realista com o negócio e priorizar investimentos. Afinal, a Indústria 4.0 não significa que é preciso deixar tudo para trás e começar do zero novamente.

Entenda quais tecnologias são mais importantes para resolver gargalos do negócio e possuem maior potencial de retorno. Após implementá-las, não deixe de acompanhar os resultados e avaliar como está a evolução do negócio.

confecção 4.0

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar