Oportunidades

Já pensou em oferecer serigrafia para grandes clientes e pedidos? Confira os desafios e vantagens

Tornar-se fornecedor de grandes empresas é o objetivo de muitas empresas e o caminho para o sucesso dos pequenos negócios no Brasil. Para que esse projeto funcione, essas empresas devem investir nas áreas financeira, gerencial e tecnológica. Uma possibilidade é participando de grandes encontros e fóruns de discussão do segmento, além da expansão de networking para concretização de negócios no futuro.

Outras opções, segundo a coordenadora da carteira de Moda do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas), Juliana Borges, é focar em competitividade atendendo aos requisitos exigidos pelo contratante, que normalmente estão associados a prazo, qualidade e custo. E conhecer sua capacidade produtiva e financeira para identificar quais tipos de contrato consegue assumir, reconhecendo seus pontos fortes e fragilidades, além das vantagens e desvantagens do mercado.

No caso da serigrafia, utilizada no beneficiamento e enobrecimento de tecidos e diferenciação, especialmente na criação de estampas exclusivas para os pequenos negócios, é um mercado cujas vantagens são a produção em grande escala industrial, a resolução de objetos pequenos, custo fixo alto para os baixos volumes de peças. “Cabe à empresa avaliar se é momento de diversificar os serviços de estamparia, expandindo para outras técnicas e ganhando mercado”, explica Juliana.

A coordenadora lista ainda três desafios e atributos desse serviço, especialmente na relação B2B (relacionamento de compra corporativa, negociação de empresa para empresa):

1. Transparência: uma aplicação desse desafio é a responsabilidade socioambiental quanto ao não uso de substâncias nocivas em artigos têxteis ou não utilização de mão-de-obra infantil, escrava, condições de trabalho inadequadas como a intoxicação dos trabalhadores e correta destinação de resíduos;

2. Precisão e Conformidade: o diferencial nesse atributo é alcançado por aquelas empresas de estamparia que adotam o papel de “consultoras” do processo criativo das suas empresas clientes. Isso significa dizer que, às vezes, uma peça é concebida de maneira muito sofisticada sem levar em consideração a complexidade, tempo e custo daquele processo de estamparia. Entra em cena, portanto, o consultor que vai sinalizar as melhores opções na relação custo x benefício e inclusive ajudando no próximo desafio que é a velocidade.

3. Velocidade: a aplicação disso é a garantia de entrega no tempo de produção previsto pela empresa cliente, o que chamamos de “foco no foco do cliente”.

Micro e pequenas empresas que se arriscaram em atender grande pedidos garantem que o esforço vale a pena. Dados do relatório “Encadeamento produtivo Estratégia para atuação do Sistema SEBRAE” mostram que:

1. A qualidade do produto e serviço dos entrevistados aumentou para 71,4%.
2. O faturamento bruto aumentou para 65,8% e a lucratividade subiu 48,1%.
3. A produtividade aumentou 58,1%.
4. O número de pessoas ocupadas aumentou para 47,1% dos entrevistados.
5. O número de reclamações de clientes diminuiu para 27,7% dos entrevistados.

16

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *