Feira Future Print faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Escolhendo uma impressora digital para impressão têxtil

Article-Escolhendo uma impressora digital para impressão têxtil

Escolhendo uma impressora digital para impressão têxtil.jpg
Neste texto compartilhamos nosso ponto de vista sobre as impressoras mais adequadas para impressão têxtil de pequeno, médio e grandes formatos, onde se incluem as impressoras DTG, DTF, de sublimação de folha e de rolo e as impressoras rolo a rolo de baixa e alta produção. Além das considerações relativas a cada grupo de impressoras informamos os tipos de serviços, instalações necessárias e os tipos de tecidos que cada apli-cação trabalha. Finalmente comentamos as configurações de cores mais efetivas para cada tipo de aplicação.

A escolha de uma impressora para impressão digital têxtil é uma questão influenciada por vários fatores:

  1. O tipo de serviço que pode ser oferecido e os tecidos apropriados para cada aplicação;
  2. As características do processo com suas implicações físicas e técnicas;
  3. O tipo e tamanho de imagem que pode ser impressa;
  4. A qualidade da impressão e das cores;
  5. A produtividade em relação ao tamanho e características do projeto;
  6. O orçamento disponível.

Existem dois tipos principais de impressão digital têxtil:

1- Impressão direta

A tinta é aplicada e fixada diretamente no tecido sem necessidade de outros sistemas complementares. As impressoras para esta aplicação são divididas em três categorias que trabalham com tintas pigmentadas e corantes. As tintas pigmentadas imprimem a maioria dos tecidos e os corantes imprimem cada um o seu tipo de tecido.  

Imagem em preto e branco de computador

Descrição gerada automaticamente com confiança baixa1- Impressoras DTG desktop e maiores

Imprimem pigmento direto na roupa e em outros objetos - calçados, aventais, bonés, etc. O tamanho mais comum de imagem é o A4 (20x30 cm) e o máximo de imagem costuma se conter no formato A3 (30x40 cm), mas há opções mais raras de formatos maiores. A produção típica de peças de fundo claro é de 20 a 30 impressões A4 / hora. A impressão de fundos escuros incluindo tinta branca produz um pouco menos da metade.

Cabeças das impressoras DTG:

Na atualidade a cabeça Epson i3200 é uma boa opção para impressoras DTG de baixa e de média tiragem, porém há opções de cabeças Brother e cabeças Epson especiais montadas em impressoras DTG destas duas empresas. Impressoras para produção acima de 50 a 300 impressões/hora são montadas com cabeças Ricoh, Fuji Dimatix Starfire 1024 e Kyocera. Conforme a configuração, estas podem ultrapassar 300 impressões A4/hora

Uma imagem contendo lego

Descrição gerada automaticamente2- Impressoras DTG híbridas

Gráfico, Gráfico de barras

Descrição gerada automaticamenteSão impressoras DTG, mais caras e mais produtivas que trabalham em conjunto com serigrafia. Neste grupo é comum encontrar impressoras com configurações mais poderosas carregadas com cabeças Fuji Dimatix Starfire 1024, Ricoh e algumas Kyocera. Cabeças Fuji Dimatix de 12 picolitros e Ricoh de 6 picolitros imprimem bem pigmentos. Cabeças Kyocera correm mais risco de obstrução com tintas pigmentadas. 

As configurações típicas, de formato 30x40 cm iniciam com 4 cabeças CMYK (cerca de 150 impressões 20x30 cm/hora) e vão até 8 cabeças (cerca de 250 impressões 20x30 cm/hora).

Configurações com tinta branca incluída na impressora + CMYK iniciam basicamente com 8 cabeças – 4 para a tinta branca + 4 para CMYK. Nesta configuração a tinta branca da serigrafia funciona como pré-tratamento. Com cabeças de tinta branca digital a produtividade pode cair pela metade em relação aos modelos híbridos digital / serigrafia.

  1. Impressoras para impressão direta de tecidos rolo a rolo

São impressoras com entrada e saída de tecido em rolo, impressão com tapete adesivado, secador e enrolador ou fraudador do tecido estampado. As cabeças das máquinas de entrada, para até 140 m2 hora, podem ser 4 unidades de Epson i3200.

Cabeças de média e grande tiragem: Ricoh da série MH, Fuji Dimatix Starfire 1024, Konica Minolta 1024, Kyocera, Xaar Aquinox e as cabeças Epson da série S:(S800 e S3200).

Novas cabeças de oito cores: Está sendo lançada uma nova geração de cabeças de impressão com oito cores que irá contribuir para a simplificação dos projetos de impressão têxtil. Este é um assunto para se prestar muita atenção.

Uma imagem contendo computador

Descrição gerada automaticamenteO tamanho da impressão varia em geral da largura de 1,80 metros até 3,40 metros. Impressoras de 3,40 metros imprimem principalmente roupa de cama. É comum encontrar impressoras de material de sinalização imprimindo formato largo com tintas de sublimação, pigmentadas, eco solvente ou UV para uso indoor e outdoor.

Impressora EFI para tecido

A estamparia de pigmentos, a mais compacta que se pode montar, pode ser resumida aos equipamentos:

    1. Rameta - Dotada de foulard e corrente agulhada, aplicador de cola na borda e aparador de borda e secador. Este equipamento aplica e seca o pré-tratamento fora da máquina e também pode ser integrada em linha com a impressora.  (O serviço de pré-tratamento pode ser terceirizado).
    2. Impressora É aconselhável iniciar com pelo menos 4 cabeças carregadas com 6 ou 8 cores. Configurações de CMYK Estendido (mais que as 4 cores do CMYK) retardam a velocidade de impressão, mas são capazes de reproduzir as cores vivas que faltam no CMYK.
    3. Polimerizadeira ou secador para termofixar impressão de pigmentos - A impressão molhada precisa ser seca para não sujar e migrar na saída, e também, para não soltar na água, a impressão de pigmentos deve ser curada por aproximadamente 3 minutos x 160º C. A cura pode ser feita na rameta, em uma polimerizadeira, secador ou em uma calandra igual as da sublimação.

2- Impressão indireta

A imagem é impressa em um papel ou filme especial e é transferida para o tecido através de prensagem com calor. O processo de impressão indireta tem duas variáveis:

Impressão com filme “DTF”

Trata-se de um processo que utiliza impressão pigmentada CMYK + Branco + Adesivo termoplástico base poliamida ou TPU de baixa dureza e partículas grandes em torno de 80 a 120 mícrons. Há mais de 100 opções desses adesivos que genericamente são denominados “hot melt”.

Imagem de jogo de vídeo game

Descrição gerada automaticamente com confiança baixaTambém as tintas plastisol e de poliuretano são construídas com polímeros termoplásticas e transferíveis por prensagem a quente. Por isso é bastante comum encontrar instalações de estamparias e birôs trabalhando o processo combinado de impressão de transfers de tintas de serigrafia, digitais ou de offset sobrepostas com adesivos de plastisol ou de poliuretano. 

O DTF é mais útil na impressão de imagens até A4 e etiquetas, embora imprima imagens grandes em rolos contínuos de 60 cm de largura.

Para as DTF sugerimos escolher impressoras configuradas com no mínimo 2 cabeças Epson i3200, uma para branco, outra para CMYK.

Impressoras desktop podem imprimir transfers de filme “DTF”, mas esta é uma questão complicada quando é necessário incluir tinta branca na impressão.

Impressora em cima

Descrição gerada automaticamenteImpressão sublimática

É o processo de impressão mais simples e há muitas impressoras disponíveis no mercado.

Impressora desktop Epson A4 ou A3 imprime sublimação em folhas de papel, mas é necessário trabalhar com viscosidade das tintas entre entre 2,8 a 3,5 centipoises (cP). As cabeças destas impressoras são muito frágeis tintas de alta viscosidade.  

Cabeças de alta produção e alta resolução para tintas de água – várias Ricoh da série MH, Epson da série S (s800 e s3200), Konica Minolta KM1024, Kyocera.

As cabeças Fuji Dimatix Starfire 1024 e demais cabeças com abertura de nozzles superior a 6 picolitros imprimem bem tintas pigmentadas, mas a resolução é baixa para impressão sublimática.

Cabeças Epson i3200, para baixa e média produção geram excelente resolução na sublimação.

Sugerimos que ao se interessar por uma impressora, pergunte em primeiro lugar sobre a cabeça de impressão. Tendo o nome, busque a ficha técnica da cabeça na Internet e lá você terá todas as informações que mencionamos e também as características que diferenciam as cabeças de impressão umas das outras. Procure comentários a respeito de quem já comprou.

O mínimo que você deve saber para escolher uma cabeça de impressão

  1. A importância da cabeça de impressão - Lembre-se que a sua impressora dependerá totalmente da cabeça que você escolher. Alguns exemplos: o custo, a capacidade e a velocidade de produção, a aparência da imagem, o tipo de tinta e tecidos que você poderá imprimir e a manutenção estão intrinsecamente ligados à cabeça de impressão.
  2. O preço de qualquer tipo de impressora está diretamente relacionado com a quantidade e o tipo de cabeça de impressão. 
  3. Recirculação interna - Em qualquer tipo de tinta e principalmente nas tintas pigmentadas, a recirculação interna da tinta na cabeça de impressão é um seguro de vida.
  4. A potência em quilohertz (kHz) comanda a velocidade de impressão e comanda a produtividade por hora. A escala mais comum vai de 24 kHz a 48 kHz. Há cabeças com capacidade de 100 kHz e quanto mais quilohertz, mais velocidade e maior capacidade de ejetar tintas de maior viscosidade.
  5. Níveis de cinza definem a sutileza da resolução e a base é 4. (A imposição de mais níveis de cinza, o que implica na mesclagem de gotas de vários tamanhos, reduz a velocidade de impressão com a limitação da força de kHz).

Pré-tratamentos

Até o momento a impressão direta no tecido com pigmentos e com corantes exige uma receita específica de pré-tratamento. Pigmentos tem o seu pré-tratamento, corantes Reativo, Ácido e Disperso têm os seus.

As tendências para os pré-tratamentos são duas: 1- O pré-tratamento ser aplicado pela própria impressora. Há no mercado várias impressoras montadas para aplicar o pré-tratamento em linha sem necessitar de rametas e ramas à parte. No final das contas o ganho se dá na agilização trazida pelo processo contínuo de preparar e imprimir, secar e polimerizar em uma mesma máquina.

As vantagens evidentes da montagem da estamparia com equipamentos isolados (impressora e periféricos) são a liberdade de escolher a impressora com seu tamanho, preço, marca, cabeça de impressão, químicos e tintas. Nos modelos de estamparia com sistema contínuo o casamento pode sair caro, pois a dependência do comprador tende a ser total porque tudo vem do proprietário da tecnologia.

Com o progresso de cabeças de maior potência de jato, como a Xaar Aquinox que ejeta fluidos de 100 cP, o pré-tratamento deve desaparecer ou ser reduzido pela capacidade da tinta conter mais resinas e produtos inibidores da migração e melhoradores da solidez. Com viscosidades nesta faixa alta, a dependência de pré-tratamentos deve ser menor, como também muitos efeitos devem ser integrados na impressora, por exemplo, a impressão 3D combinada com 2D.

Tintas de corantes Reativo e Ácido

Exceto os corantes Dispersos da sublimação, os corantes Reativo e Ácido são mais fáceis de imprimir porque são solúveis na água. Sendo solúveis as partículas podem chegar na perfeita solução coloidal, ou seja, o peso molecular é tão baixo que não há precipitação e sedimentação. Para ter uma comparação simples, pense em um copo de café ou de chá bem filtrados. Você pode deixá-los por um longo tempo quietos e não haverá precipitação de partículas para o fundo do copo e tampouco haverá separação de fases ou alteração de cores na parte de cima e na parte de baixo do líquido. Em certa medida, o mesmo exemplo serve para os corantes industriais solúveis porque as duas bebidas - o café e o chá - podem ser considerados corantes.

Porém, o maior problema relacionado com os corantes é o custo das instalações necessárias para montar uma estamparia. No final o custo pode chegar a dezenas de milhões de Reais considerando somente os equipamentos mínimos – rama, vaporizador, lavadora e secadora. Toda impressão de corantes solúveis precisa ser lavada, o que consome muita água e exige tratamento de efluentes bem desenhado.

Tintas de pigmentos

As tintas de pigmento demandam instalações menores e de custo mais baixo. Para montar uma estamparia mínima para estampar tecidos de rolo com pigmentos bastam a impressora, uma rameta combinada com secador ou uma polimerizadeira ou calandra para termofixar as cores.  Para imprimir camisetas com pigmento usando uma impressora DTG bastam uma estação de aplicação de pré-tratamento, a impressora e uma prensa térmica um pouco maior que a impressão.

Para não se frustrar, informe-se sobre detalhes técnicos da cabeça da impressora que você pretende comprar: Na impressão com pigmentos coloridos a abertura de nozzles pode chegar a 12 picolitros. Pigmento branco pode chegar até a 80 picolitros.

Processo de impressão com corantes Reativo e Ácido

Aplicação e secagem dop pré-tratamento

Impressão

Vaporização

Lavagem

Secagem e Endireitamento de trama em rama

Processo de impressão com pigmento

Aplicação e secagem do pré-tratamento

Impressão

Secagem e cura em polimerizadeira, rameta ou calandra

Opcional: Pós-tratamento e endireitamento de trama em rama

 

Comparativo de fluxos da estamparia digital de corantes e de pigmentos

Processo de produção das estampas de corantes e pigmento

A cura das tintas pigmentadas pode ser feita em polimerizadeira à parte ou integradas na impressora, em rameta ou rama ou nas mesmas calandras usadas na sublimação. A fixação das tintas de corantes é úmida e é feita em vaporizadores.

Tamanho do projeto

Como vimos até agora os projetos podem começar com impressoras DTG e DTF A4/ A3 para camisetas, canecas, bonés, etiquetas e rótulos em folha ou contínuos até formatos largos e podem chegar nas impressoras largas de média e alta produção, depende do plano de negócio, das aplicações, tipo de cliente e disponibilidade de capital.    

Na impressão DTG há versões desktop de pequeno formato adaptadas, mas o barato pode sair caro. Se a ideia é integrar DTG no plano de negócio e de trabalho, é aconselhável não se arriscar e investir em uma boa configuração de DTG, mesmo o preço sendo bem maior.

Ao considerar uma DTG, ou outra impressora, preste atenção em um fato muito importante: Você será obrigado a comprar as tintas do mesmo fornecedor da impressora? Muitas delas vem com chips que impedem a troca da tinta original por outra e há tintas que custam mais de R$1000 o litro. Esse preço alto pode inviabilizar o seu trabalho. 

Na impressão de grandes formatos, iniciando com 1,80 m de largura lembre-se das tintas látex porque elas são a única opção de tinta par cabeças HP que imprimem tecido com alta solidez e, como também imprimem uma série muito grande de substratos para comunicação visual softsign e arte.  Ainda nesta classe de trabalho se você é do ramo da comunicação lembre-se das tintas eco solvente e das tintas de cura UV que vão muito além do softsign. 

Nos projetos mais simples as cabeças de impressão podem ser piezo Epson i3200. Nos projetos maiores as cabeças devem ser de nível industrial.

Tipos de tecido e de serviço que podem ser oferecidos

O tipo de tecido dita o tipo de tinta e as instalações que você deve ter disponíveis para trabalhar:  

Tecidos

celulósicos

Podem ser impressos com tintas pigmentadas e corante Reativo.

Corantes exigem instalações complexas, grandes e caras e licenças ambientais muito complexas. Para imprimir corantes Reativo e Ácido o mínimo você vai precisar de uma rameta agulhada ou uma rama, um vaporizador, uma lavadora e uma secadora.

Corantes são importantes para prestação de serviço de moda feminina, que em geral exige cores muito intensas.

Pigmentos são resolvidos com processos praticamente secos o que encurta as instalações, os custos e as exigências ambientais.

Tecidos de

poliamida, seda e lã

Corante Ácido só podem ser fixados em vaporizadores e estes precisam de uma caldeira para gerar o vapor. Após ser vaporizado, o tecido deve ser lavado, seco e endireitado em rama. A impressão de poliamida com pigmentos é uma alternativa pobre frente à impressão com corante Ácido.

Tecidos de

poliéster

Transfer de sublimação são impressos com corantes Dispersos de baixo peso molecular.

Corante Disperso de médio peso molecular e tintas de pigmento são adequados para a impressão direta no tecido de poliéster. Esta aplicação pode exigir pré-tratamento do tecido.

Configurações de cores

Para atender o mercado de moda com impressão direta de pigmentos ou de corantes é aconselhável configurar a impressora com o mínimo de 6 cores.

Por que tantas sugestões de configuração de cores?

  • Gerar vermelhos puros, azuis e verdes profundos sem ajuda de laranja, vermelho e Azul Royal é muito difícil. Gerar pretos profundos sem um preto duplo ou sem um calço de Verde, Azul Royal ou de Violeta é muito difícil.
  • O CMYK puro é insuficiente para atender o mercado de moda, muito menos com tintas pigmentadas.
  • As combinações onde há CMYK e outras cores são denominadas “CMYK Estendido”.

Como se pode deduzir, uma impressora profissional para atender o mercado de moda de maior volume é naturalmente cara pelo número de cabeças e de cores necessárias, principalmente quando não for possível trabalhar com cabeças mais lentas e simples.

1

C

M

Y

K

As cores da Quadricromia simples são insuficientes para o mercado de moda

2

C

M

Y

K

R

G

B

 

 

3

C

M

Y

K

LK

O

G

B

 

4

C

M

Y

K

K

R

G

B

 

5

C

M

Y

K

LK

R

G

B

 

N0 de Cores

1

2

3

4

5

6

7

8

9

R=Vermelho LK= Cinza G= Verde Hexachrome B=Azul Royal O=Laranja Hexachrome

  • Quando o projeto exige cores mais vivas, a configuração mínima é a linha 2.
  • As linhas 3, 4 e 5 privilegiam o preto.  
  • Quando o projeto exige cores mais vivas, a configuração mínima é a linha 2.
  • As opções 3, 4 e 5 privilegiam o preto. (Preste atenção nas novas cabeças de oito cores)

Que tipo de cliente você pretende atender?

Dicas:

  1. Se você encontrou um cliente de roupas infantis para impressão com pigmentos, fique com ele. Talvez as cores de CMYK já bastem, como também o volume de estampas pequenas e de cores mais baixas seja bastante comum e a produtividade tem chance de ser maior.
  2. Atender o mercado de moda exige estampas com o mínimo de 7 cores. Tente resolver esta questão com pigmentos porque será muito mais barato e a tendência das tecnologias de impressão digital têxtil está apontando para pigmentos, principalmente pelo layout mais curto, simples, mais econômico e de baixo consumo de energia e água.

Orçamento

  • Como vimos até aqui, as impressoras para impressão digital têxtil variam bastante de preço e os custos de manutenção para tocar a operação são altos, principalmente quando se trabalha com corantes Reativo e Ácido. Pesquise e compare o que você tem nas mãos para depois comprar.
  • Dirija o foco da pesquisa para o cliente que você pretende atender e confira se há uma guerra de preços na área. Defina seu orçamento antes de iniciar qualquer ação concreta.
  • Conte com imprevistos, principalmente se você não tem alta vivência no negócio de estamparia analógica e digital.
  • Orçamento para impressão com corantes Reativo e Ácido: decida-se por esta aplicação se você tiver no mínimo dez milhões para investir em um negócio de alto risco partindo do zero.

Ambiente de trabalho

O zelo com o ambiente de trabalho e a manutenção de uma base correta de umidade e temperatura são fundamentais para a durabilidade e funcionamento da impressora, principalmente da cabeça de impressão. Também o cuidado com a limpeza, eliminação de fibras e pó suspenso no ar é de fundamental importância para a qualidade das estampas e prevenção de perdas por segunda qualidade. O controle de temperatura e de umidade garante o bom funcionamento das cabeças de impressão e da jetabilidade das tintas.

Facilidade de uso

  • Aqui está uma lei básica do design que comumente é esquecida quando estamos montando um negócio: para atender às necessidades do cliente, sem causar transtornos, o que você oferecer a ele deve ser simples e fácil de adquirir e de usar, mesmo que seja um serviço.
  • Pesquise as diferentes opções disponíveis no mercado. Leia tudo que puder a respeito, compare preços e ouça as pessoas mais experientes, principalmente aquelas que não precisam lhe vender alguma coisa.
  • Teste a impressora imprimindo desenhos críticos antes de comprar. Use desenhos difíceis de clientes e mostre o resultado a eles para que avaliem e aprovem. Isso ajudará você a entender se a impressora e o sistema que você elegeu pode atender as suas necessidades seu plano de negócio e as necessidades e desejos dos clientes. Com testes reais, você também terá o custo para lhe esclarecer a viabilidade do investimento e do negócio