Efeito fantasma na sublimação: o que fazer para evitar?

Efeito fantasma na sublimação o que fazer para evitar.png
Também conhecida como ressublimação, a falha acontece quando há um deslocamento do papel sublimático no momento da prensagem.

O efeito fantasma na impressão é um problema que “tira o sono” de muitos profissionais que trabalham com sublimação, inclusive os mais experientes. Também conhecida como ressublimação, a falha acontece quando há um deslocamento do papel sublimático no momento da prensagem. Basta um ligeiro deslizamento para que a imagem fique desfocada ou com sombras ao redor, comprometendo o resultado final e a entrega do produto. “Esse é um dos maiores problemas que acontecem atualmente com a sublimação.Por isso, as empresas têm o dever de apresentar alternativas para os clientes”, analisa Nilton Tscherne, do Portal Sublimático.

A sublimação não é um processo tão fácil quanto costumam acreditar. Infelizmente, ainda é comum as pessoas acharem que basta um equipamento adequado para iniciar um negócio na área e conquistar espaço no mercado. No entanto, é preciso ter em mente que a sublimação precisa de procedimentos, conhecimentos adequados e pessoas qualificadas.

E é exatamente por isso que o efeito fantasma é um problema tão corriqueiro para quem trabalha na área. Muitas vezes, a falta de entendimento sobre os processos ou insumos adequados faz com que a sublimação seja realizada incorretamente. O resultado são impressões de baixa qualidade e um relacionamento desgastante com o cliente, que precisa esperar prazos maiores para conseguir o produto do jeito que desejava. Portanto, buscar soluções, dar orientações ao cliente e evoluir constantemente é fundamental para conquistar um posicionamento de qualidade no mercado e, assim, desenvolver o negócio de forma sustentável. E

Como evitar o efeito fantasma?

Agora que você já sabe o que é o efeito fantasma, o motivo pelo qual ele acontece e a importância de trabalhar com o objetivo de evitá-lo, chegou o momento de conhecer algumas técnicas que vão ajudá-lo nessa tarefa. • Cuidados com a prensa Muitas vezes, o efeito fantasma na sublimação é causado pela falta de alguns cuidados com a prensa antes de o processo ser iniciado. A limpeza no local de trabalho e da própria prensa é fundamental, não apenas para manter a saúde dos funcionários e a organização do local. Ela também faz toda a diferença no resultado dos produtos. Impurezas no local podem manchar ou danificar as impressões.

É menos comum, mas também é possível que o residual de tinta de trabalhos anteriores cause a ressublimação do novo substrato. Por isso, faça a limpeza da prensa a cada nova impressão. Outro ponto de atenção, aqui, é o teflon sujo ou manchado, aspecto que também pode causar o efeito fantasma. O ideal é que, ao invés do teflon, seja utilizado um papel normal. Dessa forma, ele pode ser substituído facilmente a cada impressão para evitar a formação de manchas. Remover o papel transfer corretamente também é essencial para evitar que a tinta vaze para áreas indesejadas.

Quando o processo for realizado em substratos rígidos, o papel deve ser levantado rapidamente e de maneira limpa. Já para tecidos, os melhores resultados são obtidos ao pegar uma das extremidades do papel e retirá-lo lentamente, enquanto o tecido está sendo segurado. Tenha em mente que esses cuidados fazem toda a diferença para tornar o processo mais produtivo, evitar erros e obter resultados com muito mais qualidade. Na maioria das vezes, é melhor perder alguns minutos limpando e preparando a prensa do que tentar acelerar a produção.

Muitas vezes, o efeito fantasma na sublimação é causado pela falta de alguns cuidados com a prensa antes de o processo ser iniciado.

• Cuidados no momento da sublimação

Após os cuidados iniciais que apontamos acima, é chegado o momento de preparar a prensa e o substrato ou tecido para a impressão. Aqui, existem algumas atitudes que você pode tomar para evitar o efeito fantasma. São eles:

PARA IMPRESSÕES EM TECIDO

  1. Pré-prensar o tecido antes da prensagem final. Normalmente, os tecidos encolhem um pouco ao serem aquecidos. Por isso, é importante pré-prensar apenas o tecido antes da impressão. Assim, quando for o momento de estampar a imagem, ele não vai encolher e o risco de ocorrer algum deslocamento da estampa é menor. A pré-prensagem pode ocorrer entre 4 e 5 segundos na mesma temperatura que será realizada a prensagem final. Esse procedimento ajuda a remover a umidade do tecido e ainda pode retirar algum amassado que também tende a atrapalhar no momento da impressão.
  2. Utilizar um spray adesivo. Quando falamos da sublimação em tecidos, o spray adesivo costuma ser mais indicado para fixar o papel sublimático do que a fita. Chamados de “não permanentes”, eles permitem que o papel seja reposicionado várias vezes seguidas, sem causar danos à peça em que ele foi fixado. Ou seja, o tecido não apresentará marcas, manchas ou sinais de sua aplicação. Além disso, o spray não deixa um efeito vinílico na peça
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar