Feira Future Print faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

tom-venda-mercado-comunicacao-visual-serigrafia

Veja como acertar o tom de venda no mercado de comunicação visual

Qualquer discurso de vendas é uma via de mão dupla - uma conversa em que você escuta, faz perguntas pertinentes e, no final, oferece uma solução que supera as expectativas de um cliente em potencial.

Profissionais de venda trabalham duro para causar um bom impacto, pensando em frases e discursos que fixem na cabeça do público por bastante tempo. E definir um tom de venda que seja efetivo e convincente, ao contrário do que se pensa, não é recorrer a uma espécie de script pronto.

Confira, portanto, os principais pontos para acertar o tom de venda na sua empresa de comunicação visual e alcançar, assim, melhores resultados.

Bons resultados em venda vêm de pesquisas

Qualquer discurso de venda começa com uma ótima primeira impressão. E é fundamental que, para encontrar o tom de vendas ideal para o seu prospect, você faça uma pesquisa sobre quem ele é.

Empresas de comunicação visual revendem para qualquer segmento, então, essa pesquisa começa com algumas informações fundamentais, como o histórico da empresa, suas particularidades e os seus principais concorrentes.

No seu primeiro contato, tenha a certeza de estar fazendo as perguntas certas para coletar dados que lhe permitam, em uma segunda abordagem, personalizar sua mensagem de acordo com a realidade do cliente. E é fundamental que seu discurso seja diferente toda vez que você iniciar um processo de vendas – afinal, um bom resultado vem da habilidade de falar o que o seu potencial comprador quer ouvir.

É essa pesquisa prévia que vai fazer com que você acerte no tom e deixe a outra parte interessada no seu serviço e engajada até o fechamento da compra. Além disso, ao mostrar que a sua empresa entende do negócio do cliente, as chances de ele te dar atenção, de verdade, são muito maiores.

E, claro, tenha certeza que você iniciou a conversa com quem tem poder de decisão para comprar seu produto. Nada mais frustrante do que gastar energia com quem não tem tinta na caneta para assinar o cheque, não é mesmo?

Prepare-se para as objeções de venda

Mesmo depois de um ótimo discurso de apresentação e uma conversa sobre a realidade do seu cliente, as chances de você chegar em algum tipo de objeção são grandes. E são quatro os tipos mais comuns:

  • Orçamento: "não tenho dinheiro para isso"
  • Autoridade: "não posso decidir sobre isso"
  • Necessidade: "não preciso disso"
  • Tempo: "não tenho tempo para isso"

Pode ser que você não tenha uma resposta pronta para cada uma dessas negativas, mas esteja preparado para discutir sobre todos eles. Essa é a chave para mostrar o valor da sua empresa.

O ideal é que você desenvolva uma resposta para cada tipo de objeção. Para falta de orçamento, que tal explicar como o cliente pode economizar contratando os seus serviços? Sobre necessidade, mostre como as suas soluções de comunicação visual podem ajudá-lo a vender mais. Desenvolva uma resposta específica e teste as que funcionam e trazem resultados em campo.

Ouça o que o seu cliente tem a falar

Essa parte é a mais importante de todo o processo na busca de resultados. Você já fez a pesquisa sobre o mercado do seu potencial comprador e está preparado para as principais objeções, mas o maior segredo para acertar no tom de venda é, sem dúvidas, ouvir o que ele tem a dizer.

Enquanto ele fala, você deve ir pensando em maneiras de entregar exatamente o que ele precisa, construindo um discurso baseado nas informações que ele está te passando. Tiago Tengaten, consultor de vendas pelo SEBRAE, explica: "O ideal é que a conversa entre você e seu prospect seja, realmente, uma conversa, e não mero papo de vendedor. Quanto mais natural você parecer, maior é a probabilidade da venda acontecer."

Pergunte claramente se o cliente pode receber um orçamento ou se é possível agendar uma próxima reunião. Nunca espere que ele peça pela compra - isso é um sinal de que seu tom de venda pode estar amigável, mas não efetivo.

É fundamental que você tome as rédeas da situação, especialmente no final da conversa. "Não é interessante deixa-lo definir seus próximos passos, pois quem precisa saber exatamente a hora de introduzir uma forma de fechar a venda é você, o vendedor", comenta Tengaten.

Ao ter em mente que cada venda deve ser uma conversa personalizada, visando à resolução de algum problema ou necessidade que o seu cliente tenha, você terá muito mais sucesso nos resultados e no fechamento de cada negócio.

Quer saber mais sobre os assuntos relacionados à venda no mercado de comunicação visual? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e até a próxima!

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar