• Canal Digital Future Print is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Redação FuturePrint

Tampografia para a impressão de etiquetas

Tampografia para a impressão de etiquetas

O uso da tampografia para a impressão de etiquetas tem crescido no mercado. Afinal, há um grande potencial para que o processo traga resultados satisfatórios, ao mesmo tempo em que reduz os custos e aumenta a velocidade da produção.

Muitas indústrias estão substituindo as etiquetas tradicionais pelas produzidas com a tampografia. Assim, o incômodo gerado ao consumidor é menor e o processo é mais limpo, barato e rápido.

Como resultado, o uso da tampografia para a impressão de etiquetas proporciona uma ótima qualidade de impressão e uma competitividade maior. Além do fato de que a etiqueta, assim, não é cortada pelo consumidor e, portanto, as informações de conservação da peça não se perdem.

Como funciona a tampografia?

A tampografia é um processo de impressão indireta. Com ela, a imagem é estampada na peça por meio de uma máquina. Para tanto, a imagem a ser impressa deve ser gravada em baixo-relevo no clichê. Ou seja, em uma chapa em que a tinta é depositada e coletada por um tampão de silicone flexível.

Este tampão coleta a imagem do clichê e faz a impressão na peça. Dessa forma, é possível imprimir em peças irregulares e de diversos formatos, uma vez que o silicone consegue se moldar à peça.

“A tampografia imprime as informações da etiqueta diretamente no tecido da peça. Normalmente, na parte de trás, onde fica a gola. Com isso, ela substitui a etiqueta tradicional”, complementa Fernando Mesias Neto, proprietário da Tampofer Gravações Técnicas LTDA.

Benefícios da tampografia para a impressão de etiquetas

“Rapidez e economia” são os grandes benefícios da tampografia para a impressão de etiquetas destacados por Neto. Esse é um processo de impressão bastante versátil, portanto, pode ser usado em peças compostas de termoplásticos, metais, vidros, madeiras, couro etc.

O processo ainda é mais limpo e rápido que a serigrafia e mais barato que o transfer. Ao mesmo tempo, a qualidade de impressão se mantém alta. 

Para o consumidor, a tampografia elimina o incômodo causado pelas etiquetas tradicionais no vestuário. E este tem sido um dos grandes motivos pela escolha do processo.

Além destes benefícios, a tampografia para a impressão de etiquetas também proporciona:

  • Alta qualidade de impressão em traços finos e grafismos;
  • Versatilidade para imprimir em superfícies irregulares;
  • Processo de impressão contínuo, eliminando as paradas e aumentando a produtividade;
  • Economia de material e ganho de produção;
  • Grande volume de impressões com o mesmo clichê;
  • Possibilidade de impressão de até 4 cores na mesma máquina.

Cuidados a serem tomados

“É preciso ter uma arte final bem desenhada para fazer um fotolito de qualidade. Depois, o fotolito será usado para fazer a gravação no clichê. Por isso, quanto maior a qualidade desde a etapa do desenho, melhor a garantia de qualidade e resolução da gravação”, recomenda Neto.

Além disso, é importante que os operadores recebam um treinamento para conhecer o funcionamento e possibilidades do equipamento.

Contar com um espaço com boa ventilação também faz toda a diferença para garantir um resultado final de qualidade.

5 dicas para vencer no mercado de impressão digital de grandes formatos
Como adotar a impressão digital na decoração?

Como adotar a impressão digital na decoração?

A impressão digital na decoração parece ter chegado para ficar. Afinal, o processo garante muito mais liberdade para escolher a estética, cores e padrões que serão usados para decorar móveis, objetos e paredes. E o melhor de tudo: a preocupação com o material utilizado deixa de ser tão importante.

Com isso, a impressão digital na decoração permite uma gama muito maior de criações. A agilidade oferecida pelo processo ainda permite o lançamento de novas coleções a uma velocidade que, antes, era altamente custosa.

Quer entender um pouco mais sobre como a impressão digital na decoração está abrindo caminhos para explorar um novo mercado? Acompanhe!

Como a impressão digital está revolucionando mercados?

“Até pouco tempo atrás, na indústria da moda, por exemplo, tínhamos de duas a quatro coleções por ano, uma para cada estação. Do ponto de vista do consumidor, não havia muitas razões para compra/troca de itens com frequência, já que os produtos eram sempre muito similares, estação após estação ou, até mesmo, ano após ano“, contextualiza Solivan Szupka, supervisor de marketing da AMPLA.

Szupka diz que, atualmente, o avanço das tecnologias de produção permite que as lojas apresentem de três a quatro coleções para cada estação, no mínimo. Além disso, a indústria cerâmica é outro exemplo de mudanças que estão ocorrendo ao passo em que processo analógico se torna digital. Agora, é possível encontrar diversos lançamentos de padrões no mercado, enquanto que, antigamente, a estética costumava permanecer igual por anos.

“Estes dois exemplos servem para ilustrar como a variedade, disponibilidade e oferta de novos produtos mudaram os hábitos de compra dos consumidores, que passaram a comprar com maior frequência, em ciclos cada vez menores. O que é moda hoje, amanhã já não é mais”, destaca Szupka.

Novas tecnologias, novos padrões de consumo

Quando falamos do setor de decoração, Szupka explica que a lógica é a mesma: “Os consumidores, os meios e as oportunidades estão aí. A pergunta é: como atrair, conquistar e gerar receitas com estes novos consumidores ávidos por novidades, por variedade, que demandam por produtos personalizados, customizados ou exclusivos?”

O fato é que existe um público que enxerga valor nesse dinamismo e, o mais importante, paga por isso – e a tecnologia de impressão digital por jato de tinta entra como uma poderosa ferramenta para os negócios se conectarem a estas demandas.

Szupka exemplifica que a impressão digital na decoração pode ser usada para que as empresas respondam de forma mais rápida ao mercado. Assim, é possível incorporar novas tendências, criar novos designs e lançar novos conceitos, “além de produzir protótipos e testar produtos nos pontos de venda de forma muito ágil, em um curtíssimo espaço de tempo, e atendendo plenamente as necessidades e desejos dos consumidores”, complementa.

Os benefícios da impressão digital na decoração

De acordo com Szupka, os benefícios da impressão digital na decoração são vários. Entre eles, o especialista destaca:

  • Possibilidade de agregar alto valor aos produtos por meio da personalização, da customização ou, até mesmo, do licenciamento de personagens ou de marcas famosas;
  • Possibilidade de reagir de forma rápida e criativa às tendências e mudanças de mercado, pois um novo design pode ser impresso minutos após ser criado;
  • Melhores margens de lucro, uma vez que os custos da impressão digital são lineares. Ou seja, é possível imprimir uma única peça ou milhares delas a qualquer tempo, de forma aleatória, sem custos extras;
  • Devido ao custo linear, a impressão digital permite a criação de pequenos e médios volumes, muitas vezes inviáveis de serem produzidos pela impressão convencional, que utiliza cilindros e matrizes;
  • Principalmente, oferece a possibilidade de desenvolver novos modelos de negócios totalmente alinhados aos novos hábitos dos consumidores, às novas tecnologias digitais de comércio eletrônico e às demandas da indústria 4.0 que estão surgindo.

Os benefícios e aplicações da impressão digital na decoração são vários. De qualquer forma, o fato é que o mercado está mudando e os consumidores estão se tornando mais exigentes. Para tanto, é fundamental apostar em tecnologias que permitam entregar produtos criativos, alinhados às tendências do mercado e que, ao mesmo tempo, não deixem de ser rentáveis para a indústria.

5 dicas para vencer no mercado de impressão digital de grandes formatos